Operação da policial civil prende traficante de animais em São Paulo

9 de cada 10 animais traficados no Brasil não sobrevivem


Vendidos na internet ou em feiras clandestinas, cerca de 38 milhões de animais são retirados da natureza do Brasil, tornando-se a terceira maior atividade ilegal do mundo.

O valor movimentado anualmente, de acordo com o Renctas (Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres) é de US$ 2 bilhões de dólares.

Os números impressionam, 9 de cada 10 animais traficados não sobrevivem até o destino [comércio]. Segundo o Ibama (Instituto do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis) são 34 milhões de animais que morrem.

Para combater esse tipo crime que só cresce no País, a policial civil realiza operações para localizar e prender traficantes de animais. Nesta última ação policial, a investigadora Iara Boldrini contou com ajuda do Vereador Delegado Palumbo (MDB), também defensor das causas animais.

Depois de meses de investigações o traficante foi localizado e preso. Com ele a polícia apreendeu macacos e jabutis.

“Os animais estavam em situação precária. Uma cena triste. Eles agora recebem todos os cuidados veterinários, são encaminhados para instituições ambientais, passam por reabilitação e depois devolvidos à natureza “, explica Palumbo.

O traficante que não terá o nome revelado, foi conduzido para a Delegacia do Meio Ambiente e a punição, segundo o art. 29 da lei 9.605/98 é a detenção de seis meses a um ano, e multa.

“Recebemos diversas denúncias, e estou aqui para fazer o que sempre fiz, dar uma resposta para o cidadão de bem. Vou combater o crime, seja ele qual for, é o meu dever “, pontua o Vereador Delegado Palumbo, que já protagonizou diversas operações de sucesso na policial civil de São Paulo.